terça-feira, 21 de outubro de 2014

A charge do dia


João Lyra teria feito acordo para ser ministro se Aécio vencer a eleição




Ainda é cedo para esse tipo de especulação, mas no meio político cresce a discussão de uma indicação do governador João Lyra (PSB) para ocupar a pasta de ministro da integração nacional, caso o tucano Aécio Neves seja eleito presidente da República no próximo domingo. Os dois se conhecem desde a época das Diretas Já, quando o irmão do governador, Fernando Lyra, articulou para o avô de Aécio, Tancredo Neves, ser o candidato da oposição aos militares à presidência.
Lyra foi o primeiro governador a declarar apoio a Aécio no segundo turno, foi para a reunião que levou p PSB ao ninho tucano e ainda participou dos debates para prestigiar o tucano. A conferir.

Funcionário do Central é preso por pedofilia

IMG_5763.JPG
A Polícia prendeu na tarde de ontem Severino Ramos da Silva, de 49 anos. Ele é suspeito de abusar de alunos da escolinha de futebol do Central. Ramos, como é conhecido no meio esportivo, foi encaminhado à penitenciária Juiz Plácido de Souza, após uma operação conjunta das polícias Civil e Militar, por meio de mandado expedido pela 2ª vara criminal do município.
A prisão é preventiva e ocorreu após serem ouvidas a acusação e a defesa do homem. Ele foi denunciado por um pai de aluno da escolinha, que informou a polícia que o mesmo levava alguns meninos para a casa dele após as aulas de futebol. O inquérito foi instaurado em 2013, mas durante os depoimentos dos adolescentes, foram confirmados dois casos, mas outros estão sendo investigados. Por esse motivo, foi decretada a prisão dele, que deve aguardar a sentença no local.
O presidente do Central, Chico Noé, confirmou que o suspeito é funcionário do clube, sendo que o mesmo atuava no setor de serviços gerais e não teria contato direto com as crianças no local. No entanto, Noé disse que ele vinha sendo investigado, mas o caso teria ocorrido na casa dele e não no clube. “Procuramos saber os antecedentes de todos eles e, de fato, fomos pegos de surpresa, pois ele negava a acusação, mas a defesa não foi favorável a ele”, disse Chico que colocou um advogado do clube para atuar na defesa de Ramos.
Atualmente Ramos não tinha escolinha, mas durante vários anos ele foi dono de time para crianças e adolescentes.

Lula ataca a imprensa, e cita nomes de William Bonner e Miriam Leitão



De O Globo - Germano Oliveira 

A Dilma Rousseff participou ao lado de Lula, de comício em Itaquera, na Zona Leste da cidade - Michel Filho / Agência O Globo
 
Em evento de campanha ao lado da presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou nesta segunda-feira a atacar a imprensa. Desta vez, porém, foi além da crítica institucional e citou os nomes de jornalistas: Miriam Leitão, que trabalha no GLOBO, na TV Globo e na Globonews, e William Bonner, apresentador do “Jornal Nacional” :
— Daqui para frente é a Miriam Leitão falando mal da Dilma na televisão, e a gente falando bem dela (Dilma) na periferia. É o (William) Bonner falando mal dela no “Jornal Nacional”, e a gente falando bem dela em casa. Agora somos nós contra eles.
Ouvida, a TV Globo disse que seus jornalistas não falam mal de ninguém, mas apenas cumprem a sua obrigação de perguntar e noticiar fatos.
  Escrito por Magno Martins

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Dilma tem 52%, e Aécio 48% dos votos válidos


Do G1, em São Paulo
Pesquisa Datafolha (Foto: G1)
Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (20) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 52%
- Aécio Neves (PSDB): 48%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo".
De acordo com o Datafolha, na reta final da eleição, os candidatos continuam empatados, no limite da margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos, mas Dilma aparece pela primeira vez numericamente à frente de Aécio em um levantamento feito após o primeiro turno.

Votos totais

Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Aécio Neves (PSDB): 46%
- Dilma Rousseff (PT): 43%
- Em branco/nulo/nenhum: 5%
- Não sabe: 6%
Na margem de erro, os candidatos estão empatados tecnicamente.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 45% e Dilma, 43%.
O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dias 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.

 
Certeza do voto

O Datafolha também perguntou, entre os dois candidatos, em quem os eleitores votariam com certeza, em quem talvez votassem e em qual não votariam de jeito nenhum. Veja os números:
Dilma

45% - votariam com certeza
15% - talvez votassem
39% - não votariam de jeito nenhum
1% - não sabe

Aécio

41% - votariam com certeza
18% - talvez votassem
40% - não votariam de jeito nenhum
2% - não sabem

1º turno

No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55%

Aécio perde batalha da verdade


Por Ricardo Melo

A frase atribuída ao nazista Joseph Goebbels — uma mentira repetida mil vezes se transforma em verdade — tem sido a resposta preferida do candidato Aécio Neves e sua equipe diante de críticas. O problema é quando a verdade, repetida mil vezes, continua sendo verdade, sem contraponto ou contraditório capaz de desmenti-la.
O candidato tucano construiu uma pista de pouso em propriedade familiar. A chave da mordomia ficava na mão de parentes, os quais, aliás, ele empregou aos montes. Tudo documentado. Nenhum estudo, mesmo fabricado às pressas, provou a necessidade da obra. Isso não é uma questão íntima. É dinheiro público queimado para fins pessoais. Existe uma ação em curso, por improbidade administrativa. É um fato, não depoimento selecionado de delação desesperada, desculpe, premiada.
O governo de Minas destinou uma gorda fatia de publicidade para empresas de telecomunicações dos Neves. Nem o candidato nega. É deselegante perguntar como o rapaz lida quando se encontram o público e o privado? Cabe aos brasileiros descobrir o montante, pois envolve gente disputando a Presidência. "Não registramos quanto foi gasto", respondem o tucano e seu staff.
Documentos do Tribunal de Contas de Minas Gerais apontavam suspeitas de irregularidades no governo do atual senador. A capivara foi citada durante um dos debates. Horas depois, a papelada desapareceu do site oficial do tribunal, uma instância pública (!). Tomou Doril. Sumiu. E nada se faz a respeito.
O drible no bafômetro e outros momentos pouco edificantes da rotina noturna do senador estão fartamente documentados na internet e imprensa escrita. Não são montagem, assim como não é falso o stand-up daquele artista de fim de noite que relacionou Maradona e Aécio quanto ao consumo de drogas. Hoje o mesmo personagem posa de aecista desde criancinha. Mas nunca desmentiu a performance.
Balela a história de que trazer a público tudo isso é baixaria etc, etc. Isso é falta de argumento de quem não tem resposta.
Pense bem: quantas vezes já não deparamos com indivíduos brilhantes (o que não é propriamente o caso...), mas com uma trajetória errática, que seríamos incapazes de indicar para uma função, mesmo menor, numa empresa? Não há nisso preconceito nenhum; somente o desejo de saber qual é a pessoa certa para o lugar certo.
"Ah, mas e os programas, as propostas?", indagam os puritanos habituais. Bem, todos conhecem o que pensam tanto Dilma quanto Aécio e seu braço direito, Armínio Fraga.
A primeira pelo que ela e seu partido fizeram nos últimos tempos no Planalto. Aécio, pelo que ele e sua equipe revelam em entrevistas e jantares. Coisas como corte de gastos sociais, esvaziamento de bancos públicos, encolhimento de salários, facão nas empresas, tarifaço, mudança nas leis trabalhistas e por aí vai. As tais medidas impopulares. Para ele, sem isto o Brasil vai piorar. Acredite quem quiser.
Com a campanha perto do fim, supostas regras de etiqueta surgem para esconder o essencial. Cortina de fumaça. Estão em jogo a vida e o futuro de milhões de pessoas. Elas têm todo o direito de conhecer quem pretende ocupar o cargo mais alto da República.
Pesquisas são só pesquisas. A depender delas, o PT não teria ganho no primeiro turno na Bahia e em Minas Gerais, Aécio não teria os votos obtidos em São Paulo, e o PMDB estaria fora do segundo turno no Rio Grande do Sul.
A questão não é satanizar institutos. É dar aos seus levantamentos o peso que merecem. Mais do que nunca, o primeiro turno mostrou que a palavra final é do eleitor, não de pesquisados. Da mesma forma que é patética a tática de carimbar como mentiras verdades inapagáveis, registradas em vídeo, áudio e folhas de papel.
Folha de S. Paulo

"No tempo deles, o Nordeste era tratado a pão e água", diz Lula


Foto: Roberto Stuckert/Instituto Lula Foto: Roberto Stuckert/Instituto Lula


O ex-presidente Lula concedeu entrevista à Rádio Jornal na manhã desta segunda-feira (20). Durante a conversa, o petista não poupou críticas aos governos tucanos e à candidatura de Aécio Neves (PSDB), que disputa o segundo turno com Dilma Rousseff (PT), no próximo dia 26 de outubro.
“No tempo em que essa gente governou o Brasil, o Nordeste era tratado a pão e água”, disse o ex-presidente em conversa ao apresentador do programa “Super Manhã”, Geraldo Freire. Lula afirmou ainda que os governos tucanos não tiveram a mesma responsabilidade com o Nordeste que tiveram o seu governo e o da presidente Dilma.

O ex-presidente falou das políticas de incentivo e dos programas de inclusão social expandidos durante os primeiros anos de seu governo e disparou: “O povo do Nordeste não me deve nada. Nem a mim e nem à presidenta Dilma. O que eles fizeram foi aproveitar a oportunidade que nós propiciamos. Nós é que devemos agradecer pelo carinho e o reconhecimento que recebemos deles.”
Lula disse também que os governos do PSDB priorizam estados do Sul e do Sudeste do Brasil e comentou os avanços que o Nordeste alcançou em seu governo: “A coisa que mais me dá orgulho é abrir as páginas dos jornais e ver que o Nordeste não é mais símbolo de mortalidade infantil, de fome e de analfabetismo. O nordestino não poderia se conformar em ser apenas o construtor das pontes e dos prédios de São Paulo. Eu quero que o nordestino possa disputar também uma vaga de doutor”, pontuou.
Lula ainda ironizou as propostas de Aécio Neves, que na reta final de campanha tem intensificado as agendas no Nordeste: “Os tucanos têm voo curto e não sabem sair do Sul e do Sudeste. Não conseguem chegar ao Nordeste. São bons de bico. Aquele bicão grande e amarelo para comer filhote de passarinho. Eles são predadores”, disparou o ex-presidente ironicamente.
O Nordeste é majoritariamente um reduto eleitoral petista. No primeiro turno, o único Estado na região em que Dilma Rousseff não ficou em primeiro lugar foi Pernambuco, isto por causa do apoio que Marina Silva (PSB/Rede) recebeu do PSB. Ainda assim, Dilma ficou atrás de Marina apenas alguns pontos percentuais, com 44,22% dos votos contra 48,05% de Marina. Aécio Neves ficou em terceiro, com apenas 5,92% dos votos do eleitorado pernambucano.
Nesta terça-feira (21) Lula vem a Pernambuco para cumprir agenda de campanha ao lado de Dilma Rousseff.